topbella

25 de dez de 2010

Você sabe profetizar?


Você já parou para pensar o poder que tem as palavras que saem da sua boca?
Outro dia vi no elevador um pai se queixando do filho chamando-o de peste, de capeta. Naquele momento o pai estava proferindo uma palavra de maldição, uma praga rogada para o próprio filho, sem ao menos perceber. Quantos não são os casais que ao terminar o relacionamento dizem: você não ficou comigo e não vai ficar com mais com ninguém! E a partir dali nenhum dos relacionamentos dela(e) dão certos...

Salmo 141:3: Davi temia falar irrefletidamente e diz: “Põe guarda, Senhor, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios”.
Provérbios 18:21: “A morte e vida estão no poder da língua”.

As palavras são sementes que caindo em solo propício, e achando condições favoráveis, germinam, crescem, frutificam.


Tiago 3:10 diz: "De uma só boca procede à benção e maldição".

De modo geral é no momento de ira ou descontrole emocional, ou em decorrência de um desejo frustrado, de alvo não alcançado, que proferimos maldições como:
  •  Um dia você vai implorar a minha ajuda.
  •  O que você fez comigo outros farão com você
  • O diabo que te carregue
Conhecemos bem a história da figueira que Jesus amaldiçoou. Jesus estava com fome e foi procurar fruto nela. E, não encontrando senão folha, Jesus disse: “Nunca mais coma alguém fruto de ti”. - Marcos 11:14.
E no dia seguinte à figueira estava seca, dos brotos à raiz.
Por que Jesus fez isso?

Para mostrar aos seus discípulos quão profundo pode ser o alcance da maldição. Também para que soubessem o poder que pode ter as palavras, porque logo em seguida ele acrescenta: verso 23 – “Se alguém disser…” Palavras podem secar uma figueira ou transportar um monte. Portanto é muito temerário amaldiçoar

  • Não amaldiçoemos a nós mesmos, com frases tais como:

· Eu sou um idiota.
· Eu não presto para nada.
· Meu destino é sofrer.
· Eu sou mesmo azarado.
· Nasci para ser um fracasso.
· Nunca vou vencer na vida, etc.

Tudo isso é dito com uma dose de ira e desprezo por si mesmo. Afirmação desse tipo tem o poder de tornar inútil a vida de qualquer pessoa.

  • Não amaldiçoemos as autoridades.
Êxodo 22:28; Eclesiastes 10:20 Não amaldiçoe as autoridades espirituais.
Ato 23:5 Paulo se retratou quando soube que estava diante do sumo sacerdote.
I Timóteo 2: 1-4 A bíblia nos ensina a abençoarmos as autoridades e orarmos por elas.

  •  Não devemos amaldiçoar nossos filhos, mas abençoar.
Pais que chamam os filho de burros, maricas, malandrinho, safadinho, moleque, vá para o inferno, vou te matar, diabinhos, anjinhos com rabinhos, etc.
· Abençoar no ventre, com imposição de mãos.
· Abençoar quando saem. Quando vão brincar, trabalhar.


  • Nomes próprios e seus significados. Qual a sua influência?
· Daniel/Daniela/Danilo/Danielle = Deus é meu juiz.
· Misael = quem é como Deus?
· Azarias = Deus é meu socorro.
· Ananias = Deus é misericordioso.
· Maria das Dores.
· Mara = amargura.
· Dolores = Dor.
· Adriana = deus das trevas.
· Cláudio = coxo, aleijado.
· Aparecida = sem origem.

Vamos profetizar palavras de bençãos!
Tudo que sai da nossa boca tem poder!
Vamos profetizar que somos vencedores, que vamos arrebentar nesse ano de 2011, que seus filhos são bençãos de Deus, que seu casamento é maravilhoso, que vamos vencer até o que aos olhos humanos parece impossível. Vamos profetizaaaaaaaar! E até o que tinha para dar errado vai dá certo!

Na fé, Danielle Boyer.

Nenhum comentário:

About Me

Minha foto
Uma simples serva do Altíssimo, disposta a lhe ajudar e orientar de acordo com os preceitos bíblicos.